14 dezembro 2012

A Bela e a Fera- CHE 306 (Beauty and the Beast) - Hannah Howell

Sinopse - A Bela e a Fera - CHE 306 ( Beauty and the Beast ) - Hannah Howell
Inglaterra, Século XVI

Por trás das aparências...
Às vésperas de seu casamento, Gytha Raouille, uma jovem de rara beleza, descobre que o noivo está morto. E agora ela deve se casar com o novo herdeiro das terras de Saitun, um cavaleiro endurecido por muitas batalhas, conhecido como Diabo Vermelho... Com o rosto marcado por cicatrizes e o coração ferido por uma grande desilusão, a última coisa que Thayer Saitun deseja é uma esposa. Porém, nem mesmo o Diabo Vermelho consegue romper o compromisso assumido por seu pai adotivo anos atrás. Assim, ele se vê unido a uma mulher linda e inocente. Mas seria a doce Gytha capaz de enxergar além das aparências e descobrir os sentimentos profundos que ele guarda na alma?


CLASSIFICAÇÃO: ♥


Desde pequena quando minha mãe lia a história “A Bela e a Fera” e posteriormente quando aprendi a lê-la sozinha ela tornou-se a minha preferida. O amor que encontrei nesse conto de fadas foi o que eu sempre desejei para a minha vida.

 Como sou uma garota que ama ler esses romances de mulherzinha e gosto do rumo que sempre se segue um livro que tem como base “A Bela e a Fera” identifiquei-me  bastante com este livro.

A história do livro se passa na Inglaterra no ano de 1365 (eu amo romances históricos) e é uma trama que envolve intrigas, amor, traições, lutas... E o que eu mais gosto: ROMANCE.


O mocinho da vez como muitos de vocês podem pensar não é nenhum deus grego, só para terem idéia ele é conhecido como “Diabo Vermelho”, já que ele é grande, feio, ruivo, e nunca perdeu uma luta da qual participou. Ao contrario do mocinho Gytha (nossa mocinha) é linda, loira, rica, simpática, divertida, delicada, determinada... e como se isso já não fosse o bastante para Trayer (o mocinho) sentir-se inseguro ela ainda é desejada por todos.

Desde o início ela sente-se atraída por ele (o que era estranho --- Sim! A Bela e a Fera) e por um golpe de sorte do destino eles se casam. De certa forma não era isso que Trayer queria, pois temia viver constantemente perturbado com o medo de ser presenteado com muitos pares de chifres sendo assim constantemente humilhado (como já havia sido por outra mulher a qual amou).

Por mais que Gytha tente de todas as formas demonstrar o amor que sente pelo marido ele nunca acha que tal sentimento exista. No decorrer da leitura vários acontecimentos surpreendem o leitor fazendo com que a leitura não se torne chata e sim emocionante!

Também podemos contemplar outros personagens que são inteiramente indispensáveis na trama que é gerada no decorrer do livro.

Como eu não pretendo contar o livro e ser uma estraga prazeres vou parar por aqui, mas quero que saibam que eu definitivamente amei este livro e sempre vou lembrar-me dele com grande carinho e emoção.

E ai, estão preparados para embarcarem na aventura que este livro pode proporcioná-los?

                                                                  Beijos;* 
                                                             Boas Leituras ^^