13 novembro 2012

Resenha: Para Sempre por Kim e Krickitt Carpenter


Sinopse

A vida que Kim e Krickitt Carpenter conheciam mudou completamente no dia 24 de novembro de 1993, dois meses após o seu casamento, quando a traseira do seu carro foi atingida por uma caminhonete que transitava em alta velocidade. Um ferimento sério na cabeça deixou Krickitt em coma por várias semanas. Quando finalmente despertou, parte da sua memória estava comprometida e ela não conseguia se lembrar de seu marido. Ela não fazia a menor ideia de quem ele era. Essencialmente, a "Krickitt" com quem Kim havia se casado morreu no acidente, e naquele momento ele precisava reconquistar a mulher que amava.

CLASSIFICAÇÃO: ♥


FILME RELACIONADO: Para Sempre (The Vow) lançado em 2012. Estrelando Rachel McAdams e Channing Tatum.


"Há quase três anos, fiz um juramento..."
 Kim Carpenter                


"Eu acho que, se me apaixonei por esse cara antes, provavelmente posso fazer isso novamente"
pág. 112

Não se trata do super romance que eu imaginava (com certeza não), mas talvez essa tenha sido a razão do meu interesse após o início da leitura.
Antes de tudo, é preciso explicar que se trata de uma história real e, sendo assim, é contada em forma de depoimento, narrado em primeira pessoa por Kim Carpenter.
Em toda a sua narrativa, percebe-se a fidelidade de Kim a história real... ele não deixa os fatos mais bonitos, nem mais heroicos... em nenhum momento aproxima-se do conto-de-fadas que eu esperava. Pelo contrário, o livro aborda cada mínima dificuldade enfrentada... cada pequeno desafio superado e toda a perseverança necessária para isso.

"Não importava se Krickitt podia se lembrar de mim ou não, ou se cuidar dela tirasse cada centavo que eu tinha, ou mesmo se nós viéssemos a morar juntos ou em casa diferentes. A verdade pura e simples era que eu não conseguia enxergar a minha vida sem a mulher que eu amava, a mulher que eu havia jurado proteger em tempos de dificuldade e desafios. "
pág.110

O que mais me impressionou foi perceber que em meio a tantos casos de divórcio... com tantas separações motivadas por coisas tão mínimas... ainda existam casais assim, como Kim e Krickitt, que mesmo após uma tragédia dessa enormidade, que trouxe tantas consequências... ainda assim, com todos esse problemas e impedimentos, conseguiram reconstruir seu casamento. 
Tanto comprometimento com o "... até que a morte os separe." não é comum hoje em dia. E essa valorização do amor e do compromisso de protege-lo acima de todas as coisas serve de lembrete para casais em crise.
Amei a história e o modo como ela foi colocada no livro... sem nenhum "embelezamento".