10 janeiro 2013

Resenha: Pode Beijar a Noiva da autora Meg Cabot sob pseudônimo de Patricia Cabot

Apenas um homem poderia propor a ela casamento... 

Emma Van Court, dama de uma família londrina, jamais esperava ficar viúva e sem vintém na aldeia escocesa de Faires. E quando uma fortuna lhe foi prometida, se ela tornasse a se casar, a bela professora deparou-se com um mosaico de homens solteiros lutando por suas atenções, desde o pastor local até um detestável barão. 
Um doce beijo selaria aquele amor... James Marbury, conde de Denham, era moderno e sofisticado... e totalmente desacostumado às estradas lamacentas e aos telhados de palha de Faires, para onde viera depois de saber do falecimento de seu primo Stuart. E sem demora ficou exasperado ao descobrir que seu amor louco e intenso pela viúva Emma continuava tão forte quanto antes. 

Diante de tantos homens solteiros que a cortejavam, James encontrou uma única solução: oferecer-se como marido temporário para Emma... mesmo que secretamente ele desejasse fazer seus votos durarem para sempre.


CLASSIFICAÇÃO: ♥♥
Uma palavra para descrever esse livro: Fraquinho

De todos os livros que eu já li da Meg Cabot ou "Patricia Cabot" esse foi o que mais me decepcionou (não que ele seja tão ruim assim, afinal eu terminei de lê-lo).
Bem é uma história em que os problemas vão se enrolando durante a trama e no final da história de uma hora para outra tudo se resolve bombardeando assim o leitor com verdades tão bestas que chegam a doer na alma... A personagem principal e o mocinho se mostraram ingênuos durante o livro todo. Enquanto eu lia o livro me perguntava cada vez mais quando eles iriam deixar de receios e revelarem o que sentiam um pelo outro.
De qualquer modo, como todo romance água com açúcar no final do livro tudo termina bem, pelo menos pra compensar o leitor com tanta baboseira que a Meg Cabot ou como prefere ser chamada neste livro (Patricia Cabot) escreveu. São pequenas coisas sem sentido, histórias sem elaboração assim que vão deixando um leitor como eu ( que até antes de ler este livro era só elogios a Meg) meio que desenganados! Então fica a dica: Ninguém é tão perfeito assim afinal, muito menos a Meg!

Beijos ;*